Uma Igreja só pra mim

Comumente quando nos assentamos em um restaurante e fazemos nosso pedido, se este inclui uma boa carne, a pergunta que se segue é mais ou menos assim: qual o ponto o senhor prefere? Na resposta está a individualidade de cada um de nós, da carne vermelha mal passada e com sangue ainda escorrendo sobre ela, ao bem passado pedaço de file mingon.
Estamos cada dia mais acostumados a termos diversas opções em tudo. Estas opções são fomentadas pela enorme variedade de produtos e com a rapidez que novos modelos são introduzidos.

O melhor hoje é substituído mês que vem por algo que tenha uma coisinha a mais. Os aparelhos celulares lançam um modelo novo quase todos os anos. Ter opções, poder fazer escolhas é algo sensacional. O problema é o que isto tem criado em nós uma atitude de desapego, não nos afeiçoamos com mais nada, pois tudo é passageiro e descartável. Inclusive as pessoas. Além disto temos sido alcançados por um sentimento narcisista e egocêntrico. Eu sou o mais importante, o que me faz bem, o que me alegra,
o que me satifaz. É isto que importa.

Amizades são estabelecidas tendo em vista apenas o nosso bem estar, A Comunidade dos filhos de Deus sofre com aqueles que a querem transformá-la na sua versao. Falando então da Igreja, a coisa se complica ainda mais, pois se o papel da Igreja é levar o individuo a ter um conhecimento e relacionamento pessoal com Jesus, baseado nas escrituras sagradas, a forma de interpretação e aplicação da mesma cumpre um papel fundamental para a saúde deste relacionamento.

Mas motivados por uma mentalidade consumista, antropocentrica e gananciosa as pessoas procuram não mais um lugar onde possam ser ensinados e crescer no relacionamento com Cristo e com a família dos filhos de Deus, mas sim um lugar onde seus desejos e anseios sejam supridos.

Se o consumidor tem sempre razão, as pessoas influenciadas por este conceito, buscam, não mais um lugar de ensino, de correção, de aprimoramento, de quebrantamento, de arrependimento e de conhecimento de Deus; mas sim um lugar onde mais uma vez, o consumidor possa ter a opção de escolher entre vários modelos apenas aquilo que lhe agrada.