I Choose LOVE

Muitas pessoas me dizem que acham muito difícil amar. Que no convívio diário com outros sua capacidade de amar é colocada em teste e às vezes eles fracassam. Como cristão não temos outro caminho, nosso dever é amar. Não porque seja fácil ou cômodo, mas porque é a vontade de Deus para seus filhos. Porque reflete o caráter de Deus. “Aquele que não ama não conhece a Deus; porque Deus é Amor.” (1 João 4:8).

Deus não tem amor, porque aquele que tem algo pode perder ou não ter na medida total. Deus é Amor. Deus é a expressão correta, maior, inquestionável, imparcial e total do significado da palavra Amor. Deus não tem Amor, porque quem tem alguma coisa tem também da sua antítese. Quem está vivo morrerá, quem ama sente também ódio, quem tem saúde um dia adoecerá. Deus é Amor, seu Amor é puro, correto, perfeito, abrangente, altruísta e completo. A dificuldade e luta que temos de amar é devido à nossa natureza pecaminosa. Deus nos habilita a amar, somos também impedidos de amar perfeitamente devido ao pecado que habita em nós. Para nosso resgate Deus, que ama altruísticamente, enviou seu Filho. Cristo nos salvou, não somente da ira vindoura, da separação eterna e do castigo iminente, mas também do domínio escravizador do diabo. Em Cristo somos livres e capacitados a exercer nele, por ele e através dele, tudo aquilo que na cruz do Calvário foi alcançado para nós, inclusive a capacidade de amar.

i-choose-love

No amor nos identificamos com Deus. No amor declaramos que somos filhos de Deus – “Nisto todos conhecerão que sois meus discípulos, se vos amardes uns aos outros.” João 13:35. Qualquer ato, por mais nobre que seja, desprovido de amor é nada, é vazio, é vanglória humana, é desejo de significado. Por outro lado, qualquer declaração de amor que não passe por atitudes concretas é discursso sem nexo. Amar é imperativo. Amar não é opção. Amar pressupõe entrega, sofrimento, abnegação e humildade. Amar não é discurso é ação.

O amor não é apenas a antítese do ódio, mas um contraponto ao desprezo, a indiferença, a não perceber o outro, não dar ao próximo o direito de existir. Amor é ação e ação de cuidado, respeito, justiça e entrega, defesa e valorização. O exercício do amor só é possível na adversidade, na diferença e na discordância. Foi assim que Cristo ensinou. Amar quem nos ama, quem pensa e quem se comporta como nós é muito fácil e até cômodo. O verdadeiro amor é o que se dá quando não recebe nada em troca, que estende a mão quando há animosidade, que defende o direito e se posiciona com justiça independente do outro ser ou não como nós somos. Este é o chamado dos filhos de Deus, amar assim, pois o amor é o maior dom de Deus. Vamos escolher AMAR?