A vida é cheia de surpresas

Criamos expectativas, idealizamos relacionamentos, construímos ideais, e muitas vezes simplesmente não acontece conforme o script.

Esta é uma afirmação comum a grande maioria de nós. Em parte ela se deve ao fato de que não temos controle sobre nossa vida, nossos dias e, principalmente, nosso futuro. Não sabemos o que irá nos acontecer, não sabemos o que está nos aguardando amanhã. Esta incerteza promove em nós, quando o resultado é diferente do esperado, este sentimento de “poxa que surpresa!” A segunda razão pela qual nos sentimos assim é que temos uma idéia mais ou menos mapeada em nossa cabeça de como nossa vida deve correr. Não só mapeada mas também romantizada.

Criamos expectativas, idealizamos relacionamentos, construímos ideais, e muitas vezes simplesmente não acontece conforme o script. E não acontence por tantas e diferentes razões. Pela própria dinâmica da vida, mas também e sobretudo, pelo fato de que o mapeamento da nossa vida pode até ser feito por nós, mas a decisão final quanto ao seu desenrolar está nas mãos do Criador.

Creio então que, na maioria das vezes, as chamadas surpresas nada mais são do que uma interpretação errada de como a vida deveria ser. Um dia não haverá mais surpresas, porque nossas idealizações serão corretas, nossos pecados extintos, nossas expectativas limpas e claras diante de Deus e acima de tudo não haverá mais supresas porque estaremos com o Senhor para sempre. Mas até este dia chegar, gostaria de dar a vocês algumas dicas de como amenizar, não as supresas da vida, porque não poderiamos fazê-lo de maneira nenhuma, mas nossas reações a estas surpresas. Aqui vão algumas:

a) Faça sem esperar retorno. Uma das formas mais seguras de se frustrar na vida é esperar que as pessoas respondam às nossas ações de forma positiva ou agradável.

b) Que sua mão direita não saiba do que a esquerda fez. Discrição e modéstia te promoverão uma vida mais feliz e menos decepcionante. Nosso desejo deve ser de agradar a Deus, desde que Ele saiba que isto é o que nos interessa.

c) Sinta-se feliz por estar sendo um instrumento de Deus. Nossa alegria deve repousar no fato de que pela sua bondade Deus nos concedeu dons e talentos e que, usá-los para abençoar as pessoas é o equivalente a fazermos para o próprio Deus, pelo menos estas foram as palavras de Jesus.

d) Que o alvo de sua vida seja se tornar cada dia mais parecido com Jesus de Nazaré. Ele nos deixou exemplo, aliás, a espístola de Pedro diz que “ele nos deixou exemplo para seguirdes em seus passos”, o apóstolo Paulo disse que deveríamos “ser imitadores dele assim como ele era de Cristo”.

Se Cristo sofreu, foi traído por pessoas que pareciam ser amigos, vendido por dinheiro, abandonado quando precisava de companhia, julgado de forma indevida e injusta por um tribunal corrupto, e por fim pagou por uma culpa que não era dele, porque imaginamos que não poderíamos passar pelo mesmo? O que não podemos no entanto nunca perder de vista, é que assim como por tudo isto que Cristo passou, nós tivemos acesso a restauração, ao perdão dos nossos pecados e a vida eterna, se assim vivermos, seremos também promotores de vida, de benção e de bondade. E se há uma coisa que este nosso mundo está carente é de bondade.

Deus te abençoe.para ser curada.

“Ensina-nos a contar os nossos dias, de tal maneira que alcancemos corações sábios.” Salmos 90:12